sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Polícia Militar de Meio Ambiente apreende pássaros da Fauna Silvestre Brasileira em Ataléia

 A 15ª Companhia da Polícia Militar Independente de Meio Ambiente e Trânsito, com sede em Teófilo Otoni, sob o comando do Sr Major Gilson Alves de Moraes, tem realizado um excelente trabalho de prevenção ambiental em toda a sua área de atuação. Uma das patrulhas de Meio Ambiente na Cidade de Ataléia,  equipe   composta pelos Sd Duarte e Sd Danilo receberam uma denúncia, dando conta de que um cidadão estaria mantendo pássaros da fauna silvestre para serem comercializados ilegalmente. Com apoio dos militares lotados no 2ºGP PM/3ºPel PM/155ª Cia/19º BPM, deslocaram ao   local da denuncia e constataram que haviam 13(treze) pássaros da fauna silvestre brasileira “Trinca-ferro” sendo mantidos em cativeiro os quais não possuíam anilhas de identificação. Os pássaros foram apreendidos e soltos posteriormente em seu habitat natural e o fato foi comunicado através de um Boletim de Ocorrência a autoridade de Polícia Civil.
 15ª Companhia da Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário


MEIO AMBIENTE PRESERVADO E TRÃNSITO SEGURO
UM COMPROMISSO COM A VIDA 

  

ALMG abre negociação com professores

A definição dos pontos a serem negociados pelo Governo do Estado com os professores, que permaneceram em greve por 112 dias, começou a se delinear nesta quinta-feira (29/9/11). Em reunião na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com a presença do presidente da Casa, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), foi formalizada a comissão de parlamentares e do sindicato da categoria que irá dialogar com o governo. A primeira ação será o encaminhamento de uma pauta de reivindicações em reunião agendada para a próxima segunda-feira (3/10), às 15 horas, na ALMG.
O principal ponto a ser encaminhado ao governo será o reescalonamento da carreira dos professores e outras carreiras do magistério, segundo o coordenador recém-escolhido da comissão, deputado Antônio Júlio (PMDB). Ele informou ainda sobre outros pontos, como a discussão e alterações no Projeto de Lei (PL) 2.355/11, que trata do vencimento e carreira do magistério; o pagamento dos dias parados e o calendário de reposição das aulas. Na avaliação de Antônio Júlio, já expressa ao governador Antonio Anastasia, segundo ele, a questão dos professores mineiros "não é mais um assunto de governo, mas de Estado".
O deputado Dinis Pinheiro destacou que a reunião foi um momento histórico e de patriotismo e "que o clima de desprendimento de todos vai levar a um desfecho que encontre a convergência entre todos os interesses". O presidente desejou equilíbrio para a comissão na busca da conciliação.
A comissão é formada ainda pelos deputados Rogério Correia e Pompílio Canavez, ambos do PT, Adalclever Lopes (PMDB), João Leite (PSDB), Duarte Bechir (PMN), Cássio Soares (PRTB) e Sebastião Costa (PPS). Pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), fazem parte a coordenadora-geral, Beatriz Cerqueira, além de Feliciana Saldanha, Marilda Araújo e Lecioni Pereira Pinto.
A reunião contou ainda com a presença do líder do governo na ALMG, deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB), que recebeu o documento do sindicato e passou a negociação para a comissão, "como forma de manter a liberdade dos trabalhos e de mostrar que a comissão será completamente independente em suas decisões". Também esteve presente o deputado Ivair Nogueira (PMDB), que representou seu colega de partido, Adalclever Lopes.
Segundo a coordenadora do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, há pontos que se destacam na negociação, como o pagamento do piso em toda a carreira, o pagamento dos dias parados e a anulação das punições, como demissão de designados e de ocupantes de cargos comissionados, entre eles diretores e vice-diretores de escolas. Segundo ela, "não é possível ser punido por exercer um direito constitucional, que é a greve".
PL 2.355/11 -
O projeto estabelece que o vencimento básico dos servidores da educação não poderá ser inferior ao piso salarial nacional da categoria. Para uma jornada de trabalho de 24 horas semanais, esse valor mínimo é de R$ 712,78, para professores com nível médio de ensino. O projeto mantém dois sistemas de remuneração para os servidores: por vencimento básico, que tem assegurado o pagamento do piso conforme determinou o Supremo Tribunal Federal, e por subsídio, no qual o servidor abre mão de quinquênios e gratificações.
Para aqueles que optarem pela remuneração por subsídio, é garantido reajuste salarial de 5%. O PL 2.355 também garante a esses servidores reposicionamento na carreira conforme o tempo de serviço. Esse novo posicionamento considerará não apenas o vencimento do servidor, mas também o tempo de efetivo exercício no cargo, e será feito de forma escalonada, de 2012 a 2015.
A crítica do SindUTE, entre outros pontos, é de que o projeto acaba com a carreira, ao eliminar a tabela com seus seis níveis e letras. Segundo Antônio Júlio, o projeto agora poderá ser discutido pelos deputados, com a possibilidade de apresentação de emendas ou substitutivos
Fonte: ALMG

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Governo firma entendimento com servidores da educação e paralisação é suspensa



 BELO HORIZONTE (27/09/11) - O Governo de Minas informa que foi firmado com o Sind-UTE/MG, nesta terça-feira (27), entendimento que prevê:
1.   A suspensão da paralisação parcial dos servidores de educação da rede pública estadual e o imediato retorno dos professores às salas de aula;
2.  A suspensão da tramitação do Projeto de Lei enviado pelo Governo de Minas à Assembleia Legislativa e a suspensão da aplicação de novas penalidades que seriam adotadas em decorrência da ilegalidade da paralisação decretada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais e confirmada pelo Supremo Tribunal Federal;
3.  A formação de uma comissão de negociação composta por parlamentares e por representantes do Sind-UTE/MG e do Governo de Minas.
Esta proposta é a mesma que havia sido apresentada pelo Governo de Minas ao Sindicato, em reunião realizada em julho de 2011 com a presença de parlamentares.
O Governo de Minas reafirma que mantém a mesma disposição para o diálogo e reitera sua posição diversas vezes apresentada de retomar as negociações após a suspensão da paralisação.
Hoje, das 3 779 escolas estaduais apenas sete estão totalmente paralisadas.
Fonte: Agencia Minas

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Prática da tortura ainda está presente na sociedade brasileira

A existência da prática da tortura nos dias atuais no Brasil e a necessidade permanente de conscientizar a sociedade para combatê-la foram algumas análises feitas pelos participantes, na manhã desta segunda-feira (26/9/11), do Debate Público "Sala Escura da Tortura" no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O evento está sendo realizado pela Comissão de Direitos Humanos e tem programação prevista para a tarde desta segunda (26) e para toda a terça-feira (27). Às 19 horas da terça (27), será aberta para a visitação a mostra "Sala Escura Da Tortura", que ficará em cartaz no Espaço Político-Cultural Gustavo Capanema da Assembleia, até 28 de outubro.
O autor do requerimento para o debate e presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Durval Ângelo (PT), denunciou que ainda hoje crianças e adolescentes, por exemplo, são mortos e torturados dentro do Sistema de Defesa Social em Minas Gerais. Segundo ele, são muitos os exemplos em que o Estatuto da Criança e do Adolescente não é cumprido pelo próprio Poder Judiciário, sendo que essa situação é encoberta para a sociedade.
Durval Ângelo também falou sobre a situação dos professores estaduais em greve há mais de 100 dias. Ele classificou o valor pago aos servidores como uma forma de tortura. "Não existe tortura maior do que pagar R$ 712,00 aos professores. Diante dessa situação temos que reagir, temos que exercer nossa indignação com firmeza", afirmou. Ainda sobre o tema, o deputado Rogério Correia (PT) disse que apesar do movimento ter repercussão nacional, o governador, Antônio Anastasia ignora a situação. Segundo ele, o clima é tenso e os professores devem manter a greve, caso não haja diálogo ou propostas por parte do Executivo. "Espero que o Governo reveja sua posição e negocie com os educadores", pediu.
Araguaia -
O parlamentar falou ainda sobre a condenação sofrida pelo Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos, que julgou a atuação do Estado brasileiro no caso dos desaparecidos políticos do Araguaia na época do Regime Militar. Ele lembrou que o Brasil tem até dezembro para cumprir uma série de determinações previstas na sentença, entre elas, a criação de uma comissão da verdade no Congresso Nacional, que já foi analisada pela Câmara dos Deputados e agora está no Senado Federal. Entretanto, Durval Ângelo considerou que a proposta que hoje tramita no Congresso Nacional é insuficiente, já que teriam sido colocadas uma série de limitações à atuação da comissão.
A coordenadora do projeto e curadora da exposição "Sala Escura da Tortura", Lúcia Rodrigues Alencar Lima, também falou sobre a questão da tortura na sociedade brasileira. Segundo ela, crianças e adolescentes são mortos e torturados no Brasil nos dias atuais com os mesmos mecanismos utilizados pelo Regime Militar. "A tortura é uma ferida que ainda não está cicatrizada", considerou. Lúcia Rodrigues explicou que o intuito da exposição é mostrar uma caminhada histórica da tortura e da luta pelos direitos humanos.
A exposição -
A exposição "Sala Escura da Tortura" tem como objetivo apresentar a arte como meio de denúncia da prática da tortura. Apresentada pela primeira vez em 1973 no Museu de Arte Moderna de Paris, a exposição é uma iniciativa do projeto "Marcas da Memória", da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça.
A mostra, inspirada em relatos de Frei Tito, torturado por três dias seguidos em 1969, é composta por sete telas. A exposição está percorrendo o Brasil e já esteve nas cidades de Petrópolis e Niterói, ambas do Estado do Rio de Janeiro, nos meses de agosto e setembro. Após Belo Horizonte, Brasília receberá a exposição no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, de 1º a 20 de novembro. Escolas interessadas em trazer grupos de alunos podem fazer inscrição pelo site http://salaescuradatortura.com.br.
Artista plástico cobra reeducação da sociedade
Um dos autores da exposição da Sala Escura da Tortura, o artista plástico, Gontran Guanaes Netto, destacou que é preciso construir um debate que reeduque a sociedade, contaminada pelo comportamento servil trazido pela ditadura militar. Segundo ele, os chamados "anos de chumbo" deixaram uma herança negativa que persiste até hoje. "Temos que promover uma vigilância das relações sociais, que ainda permitem o tratamento diferenciado entre as pessoas, de acordo com sua condição financeira", lamentou.
Em sua fala, Gontran afirmou que a história do Brasil pode e deve ser transformada, por meio do exemplo diário de uma democracia verdadeira. Para o artista plástico, uma sociedade justa no futuro só será construída com cultura e transparência, livre do consumismo vigente. "Espero que as visitas à Sala Escura da Tortura sejam feitas de forma individualizada. Só assim as pessoas terão a consciência do que cada uma delas pode fazer para mudar esta realidade", concluiu.
Anistia -
O vice-presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Egmar José de Oliveira, afirmou que o debate sobre a Sala Escura da Tortura deve passar por questões como Direitos Humanos e Educação. Segundo ele, a comissão, que promove a reparação às vítimas da ditadura militar, só avançou em suas conquistas quando iniciou seu processo educativo. Em sua participação, ele disse que a primeira análise da opinião pública sobre o trabalho da comissão foi de banalização das intenções, quando chegou a ser chamada de "bolsa ditadura". "Envolvemos a sociedade no debate, quando fizemos caravanas por diversos estados brasileiros, investigando os mais de 70 mil requerimentos com denúncias de perseguição na época da ditadura. Hoje, gozamos o respeito e o reconhecimento das pessoas", disse.
Para ele, as elites tentam diminuir o discurso, mas a Comissão da Verdade, recém aprovada pela Câmara dos Deputados, vai tornar ainda mais viva a lembrança dos anos de domínio militar no Brasil. "Podemos transformar as comissões em espaços de discussão ampla, corajosa e democrática, afinal, o momento histórico é favorável e deve ser aproveitado", salientou.
Ao final, Egmar José de Oliveira afirmou que o índice de analfabetismo no Brasil é alto graças à repressão da ditadura. Na opinião do especialista, a luta das comissões da Anistia e da Verdade deve ser ampliada para o combate à fome, à miséria, ao analfabetismo e ao acesso precário à saúde e à educação, "que são as maiores torturas cometidas no País", finalizou.

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

domingo, 25 de setembro de 2011

Incêndio assusta moradores de condomínio residencial na Grande BH

Vizinhos tentaram ajudar no combate do incêndio, que começou na sexta.
Segundo bombeiros, fogo destruiu quiosques e quase alcançou residências.

Do G1 MG
Um incêndio de grandes proporções destrói a vegetação da Serra do Rola Moça, na Região Metropolitana de Belo Horizonte neste sábado (24) e assusta moradores do Condomínio Residencial Retiro das Pedras. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 18 profissionais e brigadistas voluntários combatem focos de incêndio desde 7h deste sábado (24).
O fogo, que começou na última sexta-feira (23), atingiu o entorno dos condomínios na serra entre Nova Lima e Brumadinho, na Grande BH.
Segundo bombeiros que combatem as chamas no local, por volta das 16h, o fogo destruiu dois quiosques de comércio e quase alcançou residências. Neste horário, a linha de fogo apresentava cerca de quatro quilômetros de extensão. Moradores da região tentaram ajudar no combate às chamas, que se alastraram pelo entorno do condomínio.

Não há registro de feridos, de acordo com os bombeiros.
Incêndio na Serra do Rola Moça neste sábado (24). (Foto: Reprodução/TV Globo)Na manhã deste sábado (24), chamas consumiam vegetação na Grande BH (Foto: Reprodução/TV Globo)
Ainda segundo os bombeiros, a área é de dificil acesso por causa da topografia acidentada. A altura das chamas e o vento forte dificultam o combate ao incêndio, segundo os bombeiros.

Um helicóptero ajudou nos trabalhos durante a manhã deste sábado (24).

Cerca de 60 hectares de vegetação haviam sido queimados até a noite desta sexta-feira (23), segundo os bombeiros. Não há informações sobre o que causou o incêndio.
Incêndio na Serra do Rola Moça neste sábado (24). (Foto: Reprodução/TV Globo)Incêndio na Serra do Rola Moça neste sábado (24). (Foto: Reprodução/TV Globo)
Por causa do incêndio, moradores ficaram sem luz na região na tarde deste sábado (24). A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que técnicos enfrentaram dificuldades para atuar por causa da intensidade das labaredas. Às 19h, a Cemig informou que a energia elétrica havia sido restabelecida. A companhia não soube mensurar quantos consumidores foram atingidos pelo problema.

Morro do Pilar e Mata da Baleia

Neste sábado (24), outros dois grandes focos de incêndio foram registrados pelos bombeiros em Minas Gerais. Chamas destróem parte de uma mata no Morro do Pilar, na Grande BH, desde quarta-feira (21), segundo informações dos bombeiros.
Ainda de acordo com a corporação, 22 bombeiros combatem as chamas na altura do município de Conceição do Mato Dentro, na Região Central do estado, desde a manhã deste sábado (24). Este incêndio não ameaça residências.
A Mata da Baleia também teve parte da vegetação queimada por um incêndio neste sábado (24). Segundo os bombeiros, o foco teve início por volta das 12h. Às 16h, cinco bombeiros ainda estavam no local tentando apagar as chamas. Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo ameaçou residências, mas foi debelado nesta área.

Os bombeiros ainda não têm dados sobre a dimensão total da área queimada nas três matas

Bombeiros combatem incêndio na Serra do Rola Moça, na Grande BH

No fim do dia, militares disseram que fogo estava controlado.
Chamas ganharam força durante a noite na área do Retiro das Pedras.

Do G1 MG
Fogo ganha força na noite desta sexta-feira (23) na altura do condomínio residencial Retiro das Pedras (Foto: Reprodução TV Globo)Fogo ganha força na noite desta sexta-feira (23) na altura do condomínio residencial Retiro das Pedras (Foto: Reprodução TV Globo)
Bombeiros combateram um incêndio no Parque Estadual da Serra do Rola Moça, nesta sexta-feira (23), entre Nova Lima e Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por volta das 17h30, os militares informaram que o fogo havia sido controlado e uma área de cerca de 60 hectares havia sido queimada. Porém, durante a noite, o fogo ganhou força na área do  condomínio residencial Retiro das Pedras.
Incêndio pode ser avistado das casas no condomínio Retiro das Pedras, na Grande BH (Foto: Reprodução TV Globo)Incêndio pode ser avistado das casas no condomínio Retiro das Pedras, na Grande BH (Foto: Reprodução TV Globo)
De acordo com os bombeiros, uma equipe de 20 homens vai voltar para o local às 4h deste sábado (23). Os trabalhos foram suspensos durante a noite desta sexta-feira. Mais de 50 pessoas, entre militares e brigadistas, trabalharam no combate às chamas durante todo o dia.
 Os brigadistas também são esperados neste sábado. Os bombeiros também disseram que se for preciso mais militares serão enviados ao local.
Na noite desta sexta-feira o fogo se aproximou de algumas casas no condomínio Retiro das Pedras. A área não pode ser sobrevoada pelos militares, pois os dois helicópteros estão atendendo outra ocorrência.
Não há informações sobre o que causou o incêndio. Há focos de fogo em áreas de difícil acesso.

sábado, 24 de setembro de 2011

CABO MARCONI DA 85ª CIA PM IND DE TIMÓTEO, VENCE PRÉVIA E TERÁ APOIO DE SEU OPOSITOR E DEMAIS MILITARES DE TIMÓTEO.






Realizado hoje, 24 de setembro de 2011, das 08h00 às 17h00min, no auditório da METASIA em Timóteo, uma  prévia para indicar o candidato militar a vereador para as eleições de 2012. Os candidatos que foram escolhidos pelos militares da 85ª Cia PM Ind para concorrerem, foram os Sargento Wellington Mendes, este da reserva e o Cabo Marconi os quais acompanharam as votações voto a voto até o termino, culminando na vitória do Cabo Marconi por 46 votos contra 16 votos do Sgt Mendes, totalizando, 62 votos computados. O assessor jurídico Dr. Geraldo Lopes lavrou um documento onde os candidatos se comprometiam a dar todo apoio nas eleições de 2012 ao vencedor nas urnas, o qual foi assinado por ambos e fora testemunhado pelos presidentes da mesa, Sargento Prates, Cabo Xavier, Cabo Resende e demais testemunhas que se fizeram presentes à votação. Toda a diretoria do CSCS - Regional de Ipatinga, bem como o Diretor de Núcleos orindo de Belo Horizonte, se fizeram presentes ao evento. A presença em massa dos militares da 85ª Cia PM Ind para a votação, demonstraram a confiança no militar que eles escolheram para representá-los nas eleições de 2012 na Cidade de Timóteo. Estão de parabéns o Cabo Marconi que fora eleito para representar os militares de Timóteo nas eleições vindouras, Sargento Mendes pela solidariedade e compromisso de abraçar a causa  e apoiar o Cb Marconi e todos os militares que exerceram sua cidadania confiando nos companheiros .

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

NO ANO DE 1981 HOUVE A QUEBRA DE TABU E O MERECIDO INGRESSO NA PMMG DAS NOSSAS HEROINAS, AS POLICIAIS MILITARES FEMENINAS. GUERREIRAS QUE ESTÃO PRESTANDO EXCELENTES SERVIÇOS EM TODAS AS MODALIDADES DE POLICIAMENTOS E FUNÇÕES DENTRO DA CORPORAÇÃO.

Mulheres estão na PM há trinta anos




EMOÇÃO DA“SUB IRLENE”


Quem ficou emocionada com mais uma homenagem prestada às policiais militares, ontem, 23, na APM, foi a 2ª Tenente QOR Irlene Geralda de São Joaquim que, durante muitos anos, atuou na Sala de Imprensa da DAOp.
Lembrou um poema de Gonzaguinha e “com todo respeito que a situação requer, Senhor Comandante, obrigada pela acolhida por todo este tempo”.E continuou: “Foi mágico! É o mínimo que posso dizer como Policial Militar sobre a homenagem que nos foi prestada, ontem, dia 22, na APM.
Como expectadora, pude ver o brilho nos olhos daquelas mulheres que ali estavam e, outrora, meninas, viram surgir, no meio daquela emoção toda, a viatura 1616, com toda sua sutileza, pedindo passagem. É o tempo que nos remete aos idos 1981”.
“E é aí que entra a magia da poesia”AMAR SE APRENDE AMANDO "E é tão bonito quando a gente entende Que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá E é tão bonito quando a gente sente Que nunca está sozinho por mais que pense estar É tão bonito quando a gente pisa firme Nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos É tão bonito quando a gente vai à vida Nos caminhos onde bate, bem mais forte o coração" (Gonzaguinha)
Texto publicado na Intranet

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

OS CANDIDATOS ÀS ELEIÇÕES DE 2012 CONVIDA`A TODOS OS MILITARES DO VALE DO AÇO PARA A PRÉVIA QUE OCORRERA NO PRÓXIMO DIA 24/09/2011-SÁBADO. CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODOS INDEPENDENTEMENTE DE VOTAÇÃO.

CARTA ABERTA

PRÉVIA PM DE TIMÓTEO

Senhores, ter a representatividade fortalecida é indispensável!
É com prazer que recebemos a indicação de diversos militares desta cidade;
ante ao chamado da comunidade militar, e já havendo um nome que pretendia esta representatividade,
o qual inicialmente apoiávamos, e se não formos nós a vencer esta prévia,
nosso apoio será nos mesmos moldes anteriormente com ele conversado.
Ocorre que nosso desejo é unificar a classe em busca de um ideal comum, a representatividade.
Justifico o uso do pronome na terceira pessoa, entendendo que o projeto não é meu,
mas de todos, acreditando que qualquer dos nomes aprovados pela classe militar, será este,
o vencedor, que melhor representará a classe, avalizado pelo voto nele depositado.
Acreditamos que o nosso nome surgiu, não por acaso, mas em virtude do nosso trabalho
em defesa da classe a qual tem sido fortalecida, buscando sempre a melhoria nas diversas áreas, i
nclusive dando ênfase aos direitos humanos para a nossa classe.
Enfim, a forma menos onerosa para todos foi vista na ferramenta, prévia,
de onde o candidato à representatividade municipal, sairá fortalecido e legitimado pela tropa local,
o que facilitará a inserção do seu nome na comunidade, já que não estamos sozinhos
e a vitória jamais poderá ser alcançada sem o envolvimento de todos.
Minhas considerações aos amigos com quem sempre contei, e mais uma vez conto, para lisura desta.
Somos leais no que acreditamos, e pensamos que esta é uma forma democrática e de maior lisura
para indicar o representante da classe.
Houve alguns desencontros, dado ao exíguo prazo de que dispomos para realizar a prévia,
justamente em função daqueles que se encontram ainda em atividade, pois,
a este o trato eleitoral é diferenciado e tem que contar com procedimentos próprios, por isto,
pedimos desculpas e compreensão dos colegas e mesmo daqueles diretamente envolvidos no processo.
Para legitimar o processo consintamos a todos que dele participem,
sendo que a urna para votação se encontrará das 08:00 às 17:00horas,

no dia 24/09/2011– SÁBADO, no METASITA, em TIMÓTEO-MG.

O direito a voto será para os militares que aqui trabalham ou votam.

A todos o nosso respeito.

WELLINGTON MENDES GOMES.

Deputado pede anulação de transferência de policiais do Gate


A anulação de transferências supostamente ilegais de policiais do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate), determinadas pelo Comando-Geral da Polícia Militar, é o teor do requerimento do deputado Sargento Rodrigues (PDT), aprovado durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, desta quinta-feira (22/9/11), que debateu denúncias de irregularidade contra a corporação. O requerimento foi encaminhado ao comandante geral da PM, Renato Vieira de Souza.
A motivação apresentada pelo comandante do Gate, tenente-coronel Marcelo Vladimir Correa, de que as transferências se justificariam pela necessidade de serviço, seria, na avaliação de Rodrigues, insuficiente, além de não obedecer aos princípios legais da administração pública. "Além disso, a transferência não atende ao interesse público, uma vez que retira do Gate um policial preparado para colocar um novato, sem experiência prática", comenta o deputado, que solicitou a reunião. As denúncias apresentadas são de que as transferências teriam acontecido sem a devida justificação do Gate.
O tenente-coronel Correa alegou que, além da necessidade de serviço, as transferências teriam também o objetivo de promover a renovação do corpo efetivo da corporação, bem como a proteção e tranquilidade do policial, que é submetido a uma missão complexa e desgastante. O comandante também disse que, ao assumir o comando do Gate, em fevereiro de 2010, percebeu a necessidade de promover cursos de operações especiais entre os policiais, o que, segundo ele, também seria um instrumento de ajustamento da renovação pretendida pela corporação.
Ainda de acordo com o comandante, de um total de 14 transferências, oito teriam ocorrido a pedido dos próprios policiais, informação que foi contestada pelo deputado Sargento Rodrigues, ao afirmar que tinha conhecimento de que alguns dos militares citados por Correa como interessados em sua própria transferência, na verdade não tinha nenhuma intenção em serem deslocados para outras cidades.
O corregedor da Polícia Militar, coronel Hebert Fernandes Souza e Silva, justificou que as supostas transferências irregulares se deram por razões que passam pela perda de confiança ou pela falta de competência dos militares para a execução das tarefas. Ele lembra que o servidor pode ser transferido a qualquer momento, tendo em vista a necessidade da corporação. "Ninguém foi penalizado, mas foram transferidos por demanda de serviço", afirmou.
Crítica -
O diretor de Planejamento da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), Israel Antônio Sanches, defende que as transferências sejam feitas apenas nos casos de necessidade de serviço. Para ele, a transferência como forma de punição ultrapassa a razoabilidade. "Os profissionais se dedicaram durante anos ao Gate e foram arrancados da corporação", criticou.
Esquadrão antibombas trabalha com uniformes vencidos
Durante a reunião, o deputado Sargento Rodrigues apresentou uma série de outras denúncias de irregularidades contra o Gate. Uma delas seria a de que, desde 2004, o esquadrão antibombas da corporação, designado para fazer a desativação de explosivos, estaria usando uniformes vencidos, cuja eficácia de proteção já estaria comprometida.
O subcomandante do Gate, major da PM Ledwan Salgado Cotta, afirmou ter conhecimento do fato desde 2009, época em que foi feito um projeto de modernização logística da corporação e que, entre outras coisas, buscava suprir essa questão dos uniformes. Ele disse também ter dado o devido encaminhamento ao problema.
O deputado Sargento Rodrigues classificou como preocupante o fato de não terem sido tomadas, até o momento, as providências em relação ao problema. "A negligência por parte de quem comanda coloca em risco a vida dos policiais", afirmou. O parlamentar ainda questionou o fato dos uniformes estarem vencidos há tanto tempo, ao lembrar da existência de um convênio de cinco anos firmado entre a Polícia Militar e o Banco Central, no valor de aproximadamente R$ 4 milhões, por meio do qual a corporação seria encarregada de fazer a escolta de valores da instituição.
O deputado Durval Ângelo (PT) pontuou ainda que a situação coloca em risco não apenas a vida do militar, mas também do cidadão. "O policial, sabendo do problema com o seu uniforme especial, não terá a mesma eficácia que teria se soubesse que está realmente protegido", concluiu.
Fins particulares -
A utilização de viaturas do Gate para fins particulares, sem a autorização do comando da PM, também foi denunciada por Sargento Rodrigues. Segundo ele, o major Ledwan Salgado Cotta teria determinado que uma viatura buscasse seu parente em casa e o levasse à Polícia Federal, para registro de uma arma.
Outro fato apresentado por Rodrigues durante a audiência foi de que o Gate teria feito o policiamento de uma festa particular, referente à comemoração dos 25 anos de uma empresa de nome Imperial, em Nova Lima. Ainda de acordo com o parlamentar, a ocorrência teria se tornado ainda mais grave já que, no mesmo dia, um policial foi morto durante uma troca de tiros e o carro do Gate não foi deslocado para dar a assistência à operação. O subcomandante Cotta negou que a patrulha da corporação tenha sido direcionada a um evento interno.
Obra contratada pela PM no valor de R$50 mil não foi concluída
Outra denúncia apresentada pelo parlamentar refere-se ao pagamento de uma obra não concluída, em 2008, no valor de R$ 50 mil. Segundo Rodrigues, o Gate teria contratado e pagado uma empresa para a construção de uma cozinha, na antiga sede da corporação, que não foi finalizada. De acordo com o major Cotta, que era comandante do Gate na época, a obra, que incluía a reforma de dois banheiros e a construção de um refeitório, não foi concluída devido a uma enchente, ocorrida no fim do ano. " Não há que se falar em improbidade administrativa, uma vez que havia impossibilidade material de continuidade da obra", afirmou Cotta. Sargento Rodrigues questionou o fato da sede do Gate ter sido transferida para outro endereço, o que, segundo ele, caracterizaria a alteração do objeto e do contrato inicial sem autorização legal.
A compra de equipamentos que não teriam sido entregues também foi denunciada por Rodrigues. Segundo ele, em 2008, 30 microfones foram comprados pelo Gate, pelo valor de R$ 23 mil. Na nota fiscal da compra, de acordo com o deputado, consta apenas o pagamento, mas não a entrega das mercadorias. Rodrigues afirmou que a lei prevê que o pagamento da mercadoria deva ser feito apenas após a entrega do produto.
Sobre os casos relatados durante a audiência, o coronel Hebert Fernandes Souza e Silva disse que as denúncias estão sendo e serão apuradas e, em caso de culpa comprovada, as punições acontecerão. O advogado da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado, Lucas Santana, também defendeu a apuração de todos os fatos.
Greve dos professores -
Durante a reunião da comissão, os professores do Estado, em greve há 107 dias, ocuparam o Plenarinho I da Assembleia e reivindicaram o cumprimento do Piso Salarial Nacional. Os professores também pediram um tratamento mais digno por parte do governo do Estado. O deputado Durval Ângelo apoiou o movimento.
Requerimentos
- Deputado Durval Ângelo (PT) pede envio de ofício ao comandante geral da PM, Renato Vieira de Souza, para que os casos do cabo Robert Costa e do sargento Geraldo Melo sejam anulados.
- Deputado Sargento Rodrigues pede que seja oficiado ao comandante geral da PM, Renato Vieira de Souza, o pedido de afastamento do major Leidvan Salgado, que está à frente do Gate.
Presenças -
Deputados Durval Ângelo (PT), presidente; Sargento Rodrigues (PDT); Rogério Correia (PT). Também participaram da reunião o sargento PM Antônio Carlos de Melo; o advogado militar da reserva Zoé Ferreira Santos; o presidente do Centro Social de Cabos e Soldados, cabo PM Álvaro Rodrigues Coelho; o presidente da Associação da PM e do Corpo de Bombeiros, major PM Márcio Ronaldo de Assis; e o advogado geral da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais, Lucas Zandona.

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

Associações de militares apoiam greve dos professores

A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares (Aspra), o Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar (CSCS) e a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros (AOPMBM) renderam apoio ao movimento grevista dos educadores do Estado, em reunião da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nesta quinta-feira (22/9/11).
A audiência, que inicialmente aconteceu para obter esclarecimentos sobre suposta violação do devido processo legal na transferência de policiais do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate), acabou por reunir as associações militares e representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE). O objetivo foi promover o diálogo entre Polícia Militar e grevistas.
Segundo o presidente da AOPMBM, major Ronaldo de Assis, a luta dos educadores é legítima, mas os oficiais têm que cumprir a função de garantir o direito de ir e vir da população. Ele acredita que os excessos devem ser apurados e punidos em ambas as partes.
O presidente do CSCS, cabo Álvaro Coelho, também se disse solidário ao movimento. De acordo com ele, a causa é justa, uma vez que reivindica um direito adquirido de piso salarial. Mas ele critica os excessos e a radicalização dos atos. "É preciso que os professores mantenham o foco e evitem os atos de violência", disse.
O presidente da Aspra, sargento Israel Antônio Sanches, faz coro ao presidente do CSCS, ao se dizer contrário à radicalização do movimento. Para ele, dentro da farda há um ser humano, que deseja a justa remuneração dos professores, mas não admite ser destratado ou humilhado.
Ao final, as três associações se comprometeram a divulgar notas em seus veículos de comunicação ou redes sociais, com manifestações de apoio ao movimento grevista.
Sind-UTE pede paciência à Policia Militar
Os representantes do Sind-UTE que participaram da audiência lembraram que os 107 dias de greve e o que chamam de "abandono do Poder Público à causa" geram estresse nos manifestantes. "Por isso, pedimos paciência à polícia, pois vamos continuar indo às ruas em busca dos nossos direitos", disse a diretora do sindicato Feliciana Saldanha. Ela destacou que a categoria está sendo desvalorizada e diminuída com o corte de ponto e a ameaça de demissão. Para ela, o Judiciário não apoia, o Executivo não dialoga e boa parte do Legislativo não entende a causa dos professores.
O também diretor do Sind-UTE José Celestino Lourenço disse que o movimento não vai ceder. Ele acredita que a greve faz parte do processo de construção da cidadania. "As pessoas têm que fazer valer a lei que garante os seus direitos", salientou. Ele criticou o Projeto de Lei (PL) 2.355/11, que tramita na Assembleia e altera a política remuneratória dos servidores da Educação, ao afirmar que a matéria acaba com a carreira e, portanto, piora a situação dos servidores.
Ao final, outra diretora do Sind-UTE, Leocini Pereira Pinto, cobrou a abertura do diálogo. Ela acredita que a postura do governador, somada aos 107 dias de greve, tem feito com que os grevistas radicalizem suas ações. "Fica difícil não se estressar com o que está acontecendo. Estamos indignados e queremos uma solução o quanto antes", concluiu.
Presenças -
Deputados Durval Ângelo (PT), presidente; Sargento Rodrigues (PDT); e Rogério Correia (PT).

Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

PROTESTO EM BH MARCA DIA NACIONAL DA LUTA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

21/09/2011 15h17 - Atualizado em 21/09/2011 15h19

 Manifestantes reivindicaram inclusão social e melhora dos acessos em BH.
Artistas se apresentaram para chamar a atenção da população para o assunto.

Do G1 MG

Um protesto na Região Central de Belo Horizonte nesta quarta-feira (21) marcou o Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência. Os manifestantes reivindicaram a inclusão social dos deficientes, que sofrem, principalmente, com a falta de acessos adequados na capital.
As pessoas que participaram do protesto seguiram em passeata pela Avenida Afonso Pena e pararam em frente ao Palácio das Artes. No local, manifestações artísticas chamaram a atenção da população para o assunto.

De acordo com a Empresa de Transporte e Trânsito de BH (BHTrans), o movimento não atrapalhou o trânsito no trecho.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

SEMANA DO TRÂNSITO EM TEÓFILO OTONI -

A 15ª Companhia da Polícia Militar Independente de Meio Ambiente e Trânsito, com sede em Teófilo Otoni, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento de Estradas e Rodagens, SEST SENAT, TEOTRANS e Prefeitura Municipal, esta realizando uma extensa programação em Comemoração a Semana Nacional do Trânsito. Na programação constam blitzen educativas com orientações a respeito de direção defensiva, palestras, transitolândia  e conferência . A ideia é intensificar as atividades tanto em relação à educação como fiscalização no trânsito. As ações educativas contarão com informações sobre a importância do uso correto dos equipamentos de segurança e do uso consciente das vias e veículos. Em relação aos motociclistas, serão realizadas atividades para conscientizar a todos sobre a necessidade do respeito à sinalização e as leis do trânsito. A abertura da programação foi realizada na Praça Tiradentes e foi marcada por uma simulação de acidente de transito envolvendo uma motocicleta e um automóvel.

O Comandante da Unidade, Major Gilson, salientou a importância da conscientização e prevenção no transito na nossa atualidade.





Fonte: 15ª Cia PM Ind MAT

domingo, 18 de setembro de 2011

Incêndio atinge casas em Vespasiano, na Grande BH

17/09/2011 18h53 - Atualizado em 17/09/2011 20h53

 

Segundo os bombeiros, pelo menos três residências pegaram fogo.
Estrutura das casas não foi comprometida.

Do G1 MG
Um incêndio atingiu pelo menos três casas neste sábado (18) em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo teria começado em um fogão em uma das casas.
Ainda segundo os bombeiros, parte da rua foi isolada e os vizinhos tiveram que deixar suas residências. Cerca de 30 mil litros de água foram usados por 15 bombeiros no combate as chamas. O fogo foi controlado depois de duas horas.
Os bombeiros informaram que nenhuma das casas ficou com a estrutura comprometida e ninguém ficou ferido.

POLÍCIA MILITAR DE MEIO AMBIENTE E TRÂNSITO DE TEÓFILO OTONI, TIRA DE CIRCULAÇÃO MAIS UMA ARMA DE FOGO

Polícia Militar apreende arma de fogo

A 15ª Companhia da Polícia Militar Independente de Meio Ambiente e Trânsito, com sede em Teófilo Otoni, dando continuidade as fiscalizações rotineiras voltadas para a prevenção e repreensão a criminalidade em sua área de atuação, logrou êxito na apreensão de um revolver Cal.38. O fato aconteceu na MG 409, próximo ao distrito de Novo Oriente, quando uma equipe de policiais Militares comandada pelo 3º Sargento Martins, abordou um veiculo Ford ECOSPORT. Durante a abordagem constatou-se que o condutor do veiculo não possuía Carteira Nacional de Habilitação. Foi feito uma busca no interior do veículo momento em que foi localizada a arma de fogo de numeração adulterada, quatro cartuchos intactos cal.38. Foi confeccionado um auto de infração de trânsito devido a falta da CNH e os autores encaminhados à autoridade judiciária.


Fonte: 15ª Cia PM Ind MAT

sábado, 17 de setembro de 2011

CABO JÚLIO HOMENAGEIA PERSONALIDADES DA SEGURANÇA PÚBLICA EM MINAS


sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Na próxima segunda feira (19/09) acontece a maior honraria concedida pelo parlamento da capital mineira: A solenidade de entrega do Grande Colar do Mérito Legislativo que este ano será realizada no Palácio das Artes. 

A Câmara Municipal de Belo Horizonte vai condecorar pessoas e instituições que se destacaram nos cenários político, econômico, social e cultural no último ano, além de homenagear o ex vice-presidente da República, José Alencar. 
Cabo Coelho - Presidente do Centro Social
dos Cabos e Soldados (CSCS)
O Vereador CABO JÚLIO (PMDB) - Secretário-Geral fará homenagem a três personalidades da segurança pública em Minas Gerais: Cabo Coelho, presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados (CSCS) e Deputado Estadual Sargento Rodrigues, ambos fazem parte do grupo de 187 policiais militares expulsos da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), por terem liderado, juntamente com CABO JÚLIO, o movimento reivindicatório por melhores salários em 1997, cuja repercussão nacional culminou em outros movimentos pelo país. 


Deputado Sargento Rodrigues
Em seu quarto mandato parlamentar
Como consequência do movimento, Cabo Coelho representa hoje uma instituição que conta com cerca de 20 mil associados entre cabos e soldados da PM e Sargento Rodrigues exerce seu quarto mandato consecutivo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, graças ao trabalho sério que vem realizando ao longo dos anos como representante da classe. 
O terceiro a ser homenageado é o Coronel BMSílvio Antônio de Oliveira Melo, atual comandante geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG) cuja responsabilidade está em representar uma instituição que completa este ano seu centenário. 
Grande Colar 
Coronel Sílvio Antônio de Oliveira Melo
Comandante do Corpo de Bombeiros de MG 
O Grande Colar do Mérito Legislativo foi criado em outubro de 2003, pela Resolução nº 2.050, substituindo a comenda da Ordem do Mérito Legislativo Municipal. Ele é outorgado a pessoa física ou jurídica, brasileira ou estrangeira que, por excepcional mérito ou prestação de serviços notáveis, seja considerada merecedora de reconhecimento especial pelo Poder Legislativo de Belo Horizonte. 
Patrono ilustre 
Neste ano, o ex vice-presidente da República será homenageado como patrono da medalha. De vendedor de tecidos a industrial, a trajetória do mineiro José Alencar Gomes da Silva se divide entre o empresário que fundou um dos maiores grupos têxteis do país e o político que iniciou a vida pública em 1994 e chegou à vice-presidência após ser disputado por diversos partidos. O perfil de homem simples e empreendedor, a imagem de político liberal, as críticas ao governo e a proximidade com o empresariado tornaram o ex vice-presidente um dos políticos mais respeitados no país. Ele faleceu em 29 de março deste ano, vítima de falência múltipla de órgãos, depois de lutar por 14 anos contra uma série de tumores.
Com informações: assessoria CABO JÚLIO e Supcin 

Tráfico usa 'aviões clonados' para cruzar fronteira do Brasil com drogas

Aviões ilegais de Bolívia e Paraguai trazem até 500 quilos de cocaína.

Em 2010, 70% da droga apreendida em MT chegou de avião.

Tahiane Stochero Do G1, em São Paulo
Criminosos passaram a utilizar aviões clonados para trazer drogas ao Brasil, segundo integrantes da Polícia Federal e das Forças Armadas. O número de apreensões e o material interceptado em investigações mostram uma opção preferencial dos traficantes pelo transporte aéreo. Apenas em Mato Grosso, 70% da cocaína apreendida no ano passado veio da Bolívia pelo ar, com o uso de aeronaves ilegais ou em voos irregulares, segundo a PF.
O vídeo acima, com imagens cedidas pela PF, mostra o monitoramento da entrada de aviões na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia, além de um trecho de uma conversa gravada em que um suspeito propõe a troca de um avião por droga.
O aumento das apreensões em rodovias é uma das possíveis explicações para a busca de formas de driblar a lei. Só em 2010, a PF apreendeu em todo o país mais de 27 toneladas de pasta base de cocaína - três a mais do que no ano anterior. Outras cinco toneladas foram apreendidas pela Polícia Rodoviária Federal. Já em São Paulo, a Polícia Rodoviária Estadual impediu que 18 toneladas fossem para as ruas. Quinze toneladas eram de maconha, droga mais barata do que a cocaína e cuja perda, para os traficantes, não compensa o transporte por aviões.

Desde 2009, registros da FAB e da PF apontam ao menos seis casos de clonagem de prefixos de aeronaves brasileiras. Os casos ocorreram em Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Nas ocasiões, aeronaves paraguaias ou bolivianas copiaram prefixos brasileiros. No mesmo período, ao menos oito aeronaves ilegais com drogas foram interceptadas pela FAB e obrigadas a pousar, mas nenhuma foi abatida.
aviaoclone (Foto: Reprodução)Monomotor paraguaio apreendido em Lucélia com
mais de 400 quilos de droga usava prefixo clonado
(Foto: Reprodução)
“Apreendemos aeronaves bolivianas que ingressaram no espaço aéreo brasileiro com prefixo adulterado coberto por fita adesiva ou panos colados por cima do prefixo verdadeiro, tentando simular que se tratava de um avião autorizado a operar legalmente no Brasil”, afirma o delegado João Geraldo de Almeida, responsável pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) em Minas.

“Eles clonam o prefixo de uma aeronave que tenha o mesmo modelo, mas a cor da original muitas vezes é diferente, mas isso nem sempre é checado quando a aeronave é avistada”, diz.

Uma aeronave paraguaia com prefixo adulterado foi apreendida em março deste ano em Lucélia, no interior de São Paulo: um Cesna que levava 471 quilos de droga - 180 kg de pasta base de cocaína e mais 291 kg de maconha.
Na ocasião, cinco pessoas foram presas. Entre elas, quatro colombianos que esperavam em terra com dois carros e foram abordados pela PF quando descarregavam a droga do avião. Um pano, com letras pintadas PT-CBY, estava colado sobre o verdadeiro prefixo da aeronave, de origem paraguaia e com registro irregular.
Em outro caso, o improviso dos traficantes denunciou a falta de conhecimento das regras da aviação brasileira: um monomotor paraguaio que tentou clonar um prefixo do Brasil, mas o arremedo foi mal feito. Em vez de cinco letras, como é o padrão brasileiro, os criminosos colocaram seis.
prefixo clonado avião (Foto: PF/Divulgação)Traficantes clonaram prefixo de aeronave para trazer
droga da Bolívia, mas clonagem foi errada: ao invés de
5 letras, o padrão no país, foram usadas 6 letras
(Foto: PF/Divulgação)
O avião, com o prefixo inexistente PT-BGLR, inventado pelos criminosos, foi interceptado e forçado a pousar por caças da FAB e apreendido pela PF de Mato Grosso em 22 agosto de 2009 em uma região ao sul de Cuiabá.

Balanço e interceptações
Há duas semanas o G1 entra em contato com a Coordenação-Geral de Polícia de Prevenção e Repressão de Entorpecentes da PF (Cgpre) solicitando informações sobre o número de aeronaves apreendidas por envolvimento com o tráfico e como a corporação age nestes casos, mas a assessoria a PF disse que não poderia atender o pedido.

Vídeos e interceptações telefônicas realizadas pela PF em toda a faixa de fronteira, desde Paraná até Rondônia, obtidos com exclusividade pelo G1, confirmam o avanço recente do uso de monomotores e bimotores para o transporte de entorpecentes do Paraguai e da Bolívia com destino ao Sudeste e ao Centro-Oeste do Brasil.
Números da Justiça mostram que dobrou o número de aeronaves apreendidas em processos: eram 28 em 2009, chegando a 50 em 2010.
Na gravação realizada com autorização judicial, um traficante destaca a importância que o avião – chamado por eles nos telefonemas de “bichos” - tem para garantir o lucro e tentar impedir a apreensão. No telefonema, ele propõe a troca de um monomotor por cerca de 60 quilos de cocaína pura. As aeronaves usadas pelo tráfico valem cerca de R$ 500 mil.
Delegados da PF e militares da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Exército que atuam em cinco estados ouvidos pelo G1 apontam que, com o aumento das operações conjuntas para monitorar o ingresso de aeronaves ilegais pela fronteira, as quadrilhas passaram a utilizar novas técnicas, como o uso de pistas de pouso legais dentro de fazendas, o aluguel ou furto de aviões em aeroclubes e uso de batedores em terra e no ar.
Outra estratégia é a camuflagem da droga na estrutura do monomotor, só descoberta após inspeção cuidadosa em terra.
Embora não sejam dados exclusivamente relativos ao tráfico, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informa que dobrou o número de aviões acautelados no país por envolvimento com crimes: eram 28 em 2009 e saltaram para 50 em 2010. O balanço não considera os que são rapidamente cedidos para instituições públicas, leiloados ou destruídos pela polícia após apreensão.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse que reprime a clonagem de prefixos através do programa Decolagem Certa, no qual a torre de controle checa dados e licenças do piloto da aeronave. Também há uma parceria com a PF que permite, desde o início de 2011, que delegados tenham acesso ao banco de dados da Anac para verificar irregularidades. A FAB informou que atua junto com a PF em operações na fronteira (veja reportagem sobre como é a repressão ao tráfico com aeronaves).
aviao drogas (Foto: PF/Divulgação)Aeronave boliviana caiu em março com mais de 580 quilos de
cocaína pura na Serra Amolar, fronteira de MT com a Bolívia
(Foto: PF/Divulgação)
Como funciona o esquema
O estado de Mato Grosso concentra 25% do total da cocaína que é apreendida no país, segundo o delegado da PF Éder Rosa. Foram 4,5 toneladas em 2010. A maioria entrou no país por aviões.

“As aeronaves decolam na região produtora de coca em Chapare, na Bolívia, e ingressam cerca de 50 quilômetros para dentro do Brasil, em baixa altitude, aproveitando-se das dificuldades de fiscalização do espaço aéreo. Pousam no meio de canaviais, pistas de terra clandestinas ou até mesmo regulares, sob propriedade de fazendeiros e empresários do estado, que atuam no financiamento e na lavagem dos lucros do narcotráfico”, afirma Rosa.

Um piloto brasileiro exige em média R$ 1 mil por cada quilo de cocaína transportado. Já os pilotos bolivianos e paraguaios cobram mais barato. De acordo com o custo do profissional e sua habilidade, as quadrilhas avaliam quanta droga transportar, o que normalmente varia entre 250 e 500 quilos. A pasta base de cocaína passa por um processo químico e pode render até dez vezes a sua quantidade, segundo a PF.

Outra prática utilizada para levar a droga ao interior dos estados, sem riscos de ser apreendida por terra, é chamada de "arremesso", quando os aviões voam a baixa altitude jogando fardos de até 30 quilos de droga enrolados em sacos resistentes. “A droga é jogada em pontos determinados, para o pessoal em terra pegar. É uma tática para evitar a apreensão de grandes quantidades de cocaína caso a distribuição seja por terra”, acrescenta o delegado.
prefixo clonado avião (Foto: PF/Divulgação)Avião apreendido com prefixo clonado no Centro-Oeste
trazia drogas da região de Chaparre
(Foto: PF/Divulgação)
Devido ao aumento das apreensões de droga em terra, a tática do arremesso também passou a ser empregada em Goiás, em Mato Grosso do Sul e no interior de São Paulo, principalmente na regiões de Ribeirão Preto, Araraquara e São José do Rio Preto, que é conhecida pela polícia como “Rota Caipira”.

A PF em Ribeirão Preto apreendeu no ano passado mais de 1.240 quilos de pasta base. O total é maior do que delegacias de fronteira próximas a centros produtores na Bolívia e Paraguai, segundo a PF. Nestes números estão contabilizados a apreensão da droga no avião abordado em Lucélia.
Na maioria dos casos as aeronaves entram e saem do país em menos de 40 minutos. “Tivemos várias apreensões de aeronaves com drogas no Triângulo Mineiro. Os aviões normalmente decolam fora do Brasil, pousam na fronteira para reabastecer e esperam o momento certo para decolar rumo ao centro de Minas Gerais”, afirma o delegado João Geraldo de Almeida.