quinta-feira, 17 de agosto de 2017

AQUI É UM LUGAR DE PAZ

Em meio a tanta violência no Estado do Rio de Janeiro, hoje toda Rede Municipal de Educação parou diversas localidades do Rio de Janeiro, com o movimento: Aqui é um lugar de paz, que contou com a participação de todas as escolas municipais do Estado. Aqui na Zona Oeste do Rio, Área de atuação da Nona Coordenadoria Regional de Educação (9 CRE), Coordenada pelo Professor José Mauro da Silva, que reuniu hoje no espaço do Ginásio Miecimo da Silva, centenas  de Diretores ,professores, alunos, autoridades civis e militares, bem como pessoas de todos os segmentos da sociedade, que participaram e assistiram diversas apresentações feitas por professores e alunos. Tudo em em prol de uma cauda nobre e legítima: "Aqui é um lugar de paz."































quarta-feira, 20 de abril de 2016



Brasil! Que nada Doutor.

Aqui onde moro, eu me considero filho da terra, aqui o clima é tropical, o verde é mais verde, o sol é mais brilhante, a lua é mais formosa, as águas são mais límpidas e frias. Aqui deveríamos  viver em um mar de rosas, e  às mil maravilhas. Contudo, aqui existe uma tal de política, uns tais governantes, uma tal de câmara, um tal de senado, uns tais de prefeitos e uns tais vereadores e, ainda exitem uma tal situação, e uma situação camuflada na escuridão do amor próprio de seus líderes, como a tal de oposição. Será que esse políticos estão interessados no “Bem Estar Social” do povo brasileiro?
Que nada Doutor.
Aqui onde vivo, nos dias atuais, os meios de comunicações na forma escrita, falada, televisada e digitalizada, as quais deveriam divulgar de forma imparcial, tomam partido, uns para um lado, outros para outro. Até que ponto, manipular e influenciar pessoas através dos meios de comunicação, são benéficos ao Povo brasileiro?
Que nada Doutor.
Aqui no meu cantinho, pessoas que deveriam defender justiça e fazer cumprir as leis, sem tomar partido, mas que aparecem devidamente uniformizados, em meio a movimentos de oposição, vibrando pelas ruas de grandes metrópoles. Será que realmente essas pessoas agem com imparcialidade?
Que nada Doutor.
Aqui no meu Brasil, há pessoas que se escondem por trás de um cargo político, visando pura, única e exclusivamente obter vantagens em favor próprio, mas, que nunca se preocuparam com o povo brasileiro. Será que esses políticos trabalhariam sem a farta remuneração que recebem, eles brigariam tanto para ocuparem uma cargo público no poder?
Que nada Doutor.
Eu moro aqui, nesse país onde os que se julgam donos de todas as coisas, pararam o meu Brasil por um período de um ano e três meses, isso por enquanto. Aqui onde moro, Situação e oposição disputam o poder com unhas e dentes afiados, deixando o povo a merce da própria sorte. Será que nossos “””Representantes Legais””” estão deveras preocupados com o nosso povo?
Que nada Doutor.
Aqui no meu cantinho, cujo nome é Brasil, a Educação, Saúde e Segurança Pública, instituições primordiais para qualquer nação, que deveriam funcionar no mínimo dentro da razoabilidade, estão agonizando. Os profissionais, heróis, dessas áreas, que recebem um salário de fome, ainda tiveram seus vencimentos divididos em até cinco vezes em quase todos os  cantinhos de onde vivo. Será que desta forma, os governantes estão realmente preocupados com a Nação?
Que nada Doutor.
Aqui na minha casa, se vive uma falsa democracia, onde as leis deveriam ser iguais para todos, contudo, vejo a discriminação em todos os sentidos, bem clara. Onde o racismo anida existe, onde a sociedade é vista e tratada de acordo com o poder aquisitivo que possuem, onde perdemos o direito de ir e vir, onde vivemos trancados dentro de casa, com muros altos e cercas elétricas, devido a fragilidade e interesses dos que fazem as leis. Com tudo isso acontecendo, ainda vem os donos do mundo, e param a minha casa, meu lar, meu país, minha nação, demonstrando total desrespeito comigo e com mais de duzentos milhões de "sobreviventes." Isso é justo, será que estou errado?
Que nada Doutor.

Texto de Tony Prates.


sábado, 2 de abril de 2016

TRAGÉDIA EM PE DEIXA SALDO DE 08 MORTOS. "O HOMEM FAZ A MÁQUINA E A MÁQUINA ESMAGA O HOMEM"

02/04/2016 09h12 - Atualizado em 02/04/2016 17h00

Acidente entre caminhonete de luxo e caminhão-tanque deixa oito mortos

Seis mulheres e dois homens morreram; vítimas ficaram presas às ferragens.
Apenas o motorista do caminhão sobreviveu à colisão em Tacaimbó, PE.

Do G1 Caruaru
Oito pessoas morreram após um acidente entre um caminhão-tanque e uma caminhonete de luxo na madrugada deste sábado (2). A colisão ocorreu na BR-232, em Tacaimbó, Agreste de Pernambuco. Seis mulheres e dois homens ficaram presos às ferragens e morreram no local, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
O Corpo de Bombeiros de Belo Jardim trabalhou durante mais de duas horas para remover as vítimas das ferragens. O único sobrevivente foi o motorista do caminhão, que foi encaminhado para um hospital em Gravatá, também no Agreste do estado. De acordo com a PRF, ele teve apenas ferimentos leves na perna e na cabeça.
Caminhonete de luxo ficou destruída após colisão com caminhão-tanque na BR-232, em Tacaimbó (Foto: Divulgação/PRF)Caminhonete de luxo ficou destruída após colisão com caminhão-tanque na BR-232, em Tacaimbó (Foto: Divulgação/PRF)
De acordo com a PRF, as marcas de frenagem na pista indicariam que o condutor da caminhonete estaria em alta velocidade, quando o carro invadiu a contramão e colidiu de frente com o caminhão-tanque - que tinha desabastecido a carga do veículo em Juazeiro do Norte, no Ceará.
O caminhoneiro fez teste do bafômetro e o resultado foi negativo, segundo a PRF. Os corpos serão encaminhados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.
Colisão entre caminhão-tanque e caminhonete de luxo deixou 8 mortos, em Pernambuco (Foto: Pedro Jefferson/TV Asa Branca)Colisão frontal que deixou oito mortos ocorreu entre caminhão-tanque e caminhonete de luxo, em Pernambuco (Foto: Pedro Jefferson/TV Asa Branca)Fonte: G1 / TV Asa Branca

POLICIAIS E BOMBEIROS MILITAR VÃO AS RUAS REIVINDICAR MELHORIAS DE SALÁRIOS

01/04/2016 16h53 - Atualizado em 01/04/2016 17h22

Bombeiros e PMs fazem ato contra parcelamento de salários em MG

Protesto foi da Praça da Assembleia para a Liberdade, em BH.
Governo afirma que vai analisar reivindicações.

Do G1 MG
Policiais e bombeiros fazem protesto em Belo Horizonte nesta sexta-feira (1º) (Foto: Reprodução/TV Globo)Policiais e bombeiros fazem protesto em Belo Horizonte nesta sexta-feira (1º) (Foto: Reprodução/TV Globo)
Policiais militares e bombeiros realizam na tarde desta sexta-feira (1º) um ato contra o parcelamento de salários dos servidores de Minas Gerais.
A manifestação se concentrou na Praça da Assembleia e marchou até a praça da Liberdade, na Região Centro-Sul da capital mineira. De acordo com a Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, a categoria ainda pede a garantia dos direitos conquistados, da aposentadoria aos 30 anos de serviço, dos direitos previdenciários, da política remuneratória e da recomposição das perdas salariais.
O governo do estado afirmou, por meio de nota, que “as reivindicações apresentadas serão devidamente analisadas”. O executivo disse ainda que adota medidas para ampliar a receita e garantir o pagamento do funcionalismo
tópicos:

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Movimentação na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Nesse exato momento estamos ouvindo a palavra dos parlamentares e presidentes de associações. Militares de diversas cidades do interior de Minas estão presentes, apoiando a manifestação.

O primeiro de abril será com mobilização na capital mineira.

Ocorrerá hoje, primeiro de abril, uma mobilização dos servidores da Segurança Pública di estado de Minas Gerais, pelo quinto dia útil. Nas ultumas duas mobilizações, ocorrida aqui na capital do estado, contou com a presença de mais de dez mil pessoas, em sua maior parte, profissionais de segurança. Algumas das reivindicações da classe: Atraso e parcelamento dos salários, garantia dos direitos já conquistados, garantia da aposentadoria aos trinta anos de serviço, garantia dos direitos previdenciários, garantia da política remuneratória, recomposição das perdas salariais. "Não abra mão do seu direito de manifestação, venha e traga sua família. Apoio: CSCS, AOPMBM, ASPRA, CKUBE DOS OFICIAIS, ASCOBOM, Sub Ten Gonzaga, Dep. Federal, Sargento Rodrigues, Dep. Estadual, Coronel Piccinini e Cabo Coelho, presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados PmBm/MG.

sexta-feira, 11 de março de 2016

TRAGÉDIA EM SÃO PAULO

11/03/2016 07h07 - Atualizado em 11/03/2016 07h45

Ao menos doze pessoas morrem após chuvas na Grande São Paulo

Nove pessoas morreram em Francisco Morato e três, em Mairiporã.
Oito pessoas estão desaparecidas em Mairiporã; aeroporto ficou fechado.

Do G1 São Paulo
Ao menos 12 pessoas morreram em deslizamentos após chuva forte atingir a Grande São Paulona madrugada desta sexta-feira (11). A chuva também interditou o Aeroporto de Cumbica por seis horas, alagou estações da CPTM, os rios Pinheiros e Tietê transbordaram e houve quedas de barreira em rodovias.
Segundo o capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, nove pessoas morreram em um deslizamento em Francisco Morato e três em Mairiporã.Em Francisco Morato, segundo o Bom Dia São Paulo, há quatro pontos de deslizamento. Carros e casas também estão embaixo d'água.
Segundo o capitão Palumbo, há oito pessoas desaparecidas em Mairiporã, onde duas casas desabaram na noite desta quinta-feira (10). Seis pessoas foram resgatadas com vida.
Entre os mortos, está uma criança, de 4 anos, que morreu depois de ser resgatada do soterramento.
Os bombeiros informaram que existe a possibilidade outras oito pessoas sob os escombros e as buscas continuam.
Os desabamentos ocorreram na Rua Primavera, Bairro de Jardim Neri. O local é de difícil acesso e a escuridão dificulta o trabalho de cinco equipes de bombeiros enviados para o resgate.
Agentes da Defesa Civil iniciaram durante a madrugada vistoria das casas vizinhas para saber quais imóveis precisam ser interditados. Parte das famílias já deixaram as casas. A Prefeitura disponibilizou a quadra poliesportiva para os desabrigados.
Franco da Rocha é uma das cidades mais atingidas. Imagens do Bom Dia São Paulo mostraram o centro da cidade completamente embaixo d'água. Carros e prédios estão submersos.
Em Caieras, vizinha a Franco da Rocha, a estação de trem também está completamente alagada e os trens não transitam.
A previsão é de mais chuva para esta sexta-feira.

 CPTM 
A chuva também alagou estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na Grande São Paulo e prejudicou a vida dos passageiros.
Na linha 7- Rubi, os passageiros passaram a madrugada ilhados dentro das estações ou dormindo dentro dos trens nas estações Francisco Morato, Caieiras, Perus e Franco da Rocha. Nesta manhã, a circulação estava interrompida entre as estações Caieiras e Jundiaí, um trecho de 31 km.
O passageiro Reginaldo Evangelista, que estava na estação Franco da Rocha, mandou um vídeo. “O pessoal tudo deitado aqui na estação, tudo alagado aqui na estação sem assistência nenhuma. Todo mundo tem que acordar cedo, ou seja, teriam que acordar amanhã cedo pra ir trabalhar, mas não vai ter condições pra ninguém desse jeito”, disse ele.
Já o passageiro Gabriel Lima dos Santos, de 23 anos, passou a madrugada na estação Perus, que ficou sem energia elétrica. “A estação está lotada de gente aqui no escuro e não dá pra enxergar do outro lado da plataforma”, disse. Ele conta que algumas pessoas ficaram dormindo na plataforma porque a estação alagou.
Aeroporto
O Aeroporto de Guarulhos reabriu nesta sexta-feira (11) às 6h06 após ficar mais de seis horas fechado para pousos e decolagens. Segundo a GRU Airport, empresa que administra o aeroporto, a tempestade que atingiu a cidade de Guarulhos no final da noite inundou uma das subestações de energia do aeroporto. Por questões de segurança, parte da iluminação do sistema de pistas foi desligada, impossibilitando o funcionamento do aeroporto.
Nesses seis horas, pelo menos 12 voos foram alternados para outros aeroportos e 6 foram cancelados, segundo balanço inicial da Gru Airport.
Para complicar ainda mais a vida de quem vai para o aeroporto de Guarulhos, um protesto fecha completamente a Rodovia Hélio Schmidt, nas proximidades da Rodovia Ayrton Senna. Moradores da região reinvidicam melhorias. A lentidão é de mais de 2 km no sentido aeroporto e de cerca de 1 km no outro sentido. O motorista deve dar preferência à Rodovia Presidente Dutra e a vias internas para evitar a Rodovia Hélio Schmidt.

tópicos: